fbpx
Inovação

16 de setembro de 2020

Ensino de programação: Por que incluir na grade curricular de sua escola

ensino-de-programação

Vivemos mais do que nunca um época de ultra conexão. Todos estão ligados 24 horas por dia aos seus laptops, smartphones e tablets. A tecnologia e o uso da computação já eram parte de nosso cotidiano e, durante a pandemia, o online se tornou nossa única opção. 

A alta demanda da informática nos traz inúmeros questionamentos sobre o presente e o futuro. E os questionamentos, em grande parte, giram em torno da educação e da preparação dos jovens para um futuro tomado pelo digital. 

Durante os últimos anos a educação tem investido muitos recursos na integração da tecnologia e de um ensino moldado pelas práticas tecnológicas. E o ensino de programação é um dos assuntos em alta quando nos tratamos da temática educacional.  Por isso, trouxemos um artigo que vai contar tudo o que você precisa saber sobre a inclusão do ensino de programação na grade curricular de sua escola

Ensino de programação e a resistência da equipe escolar:

Mesmo nos dias atuais, ainda vemos certas resistências para com a introdução das práticas e do ensino de programação na grade curricular. A falta de familiaridade ou a preocupação por adaptar das formas corretas e benéficas aos alunos são um dos principais responsáveis por esse receio.

Muitos gestores que fazem parte da linha de frente pela busca de novidades se vêem em um “mar desconhecido” e tomados pela incerteza acabam por não introduzir novos e inovadores conteúdos sobre a programação. 

Essa resistência vem sendo desconstruída com o passar do tempo e com a demanda verdadeira do ensino de programação para o futuro, além dos benefícios para o presente desta metodologia de ensino. 

E para que você entenda cada um desses benefícios para seus alunos vamos listar abaixo.

Importância do ensino de programação

Ensino-de-programaçao

O futuro, tomado pelo enorme desenvolvimento tecnológico e avanço das profissões, exige o desenvolvimento de uma série de habilidades e conhecimentos. 

Além de estarem prontos para o convívio com as inovações, os jovens precisam se preparar para os desafios do mercado de trabalho. E o ensino de programação permite o desenvolver de questões certeiras para o futuro da nova geração. 

A programação pode ser aliada do ensino de outras disciplinas

O ensino de programação pode ser utilizado como uma ferramenta chave para explorar novos conteúdos e trazer uma imersão prática em determinados temas.O contextualização, por exemplo, pode ser uma aliada no ensino das disciplinas básicas, como português, matemática e biologia. 

Um professor de matemática pode utilizar o ensino programação desenvolvendo uma situação problema online ou offline para aprimorar o estudo do espaço e das formas no campo da geometria ou no campo da aritmética. Um professor de português também pode utilizar a programação como ferramenta suporte no processo de alfabetização e letramento, criando por exemplo um alfabeto virtual com seus alunos e conceituando o termo “código” em um jogo interativo. 

E, por fim, devido à constatação de que os métodos ativos, típicos destes movimentos, melhoram a absorção dos demais conteúdos acadêmicos. Alunos que aplicam o conhecimento escolar teórico na produção de experimentos, inventos e produtos práticos, que lhes dão significado, aprendem mais.

Desenvolvimento do raciocínio lógico e resolução de problemas:

A introdução de uma aprendizagem criativa digital, ou seja, o aprendizado de programação de computadores, logo nos primeiros anos escolares, desenvolve habilidades e técnicas úteis para a resolução de problemas em qualquer área do conhecimento humano.

A aplicação prática, como dita no item acima e possibilitada pelo ensino de programação, é essencial para o desenvolvimento do aluno e para que possa entender as reais praticabilidades dos fatos aprendidos. 

Desenvolvimento da autonomia e protagonismo do aluno:

O aluno, ao Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de forma crítica, consegue desenvolver uma autonomia, confiança e torna-se o protagonista de seu aprendizado. 

E o ensino de programação está exatamente ligado a estes fatores de aprendizado.

Habilidades socioemocionais e o ensino de programação:

Para uma formação em perfeito alinhamento com o novo perfil profissional do século 21, precisamos também cuidar das habilidades socioemocionais. 

O desenvolvimento das habilidades socioemocionais já vem sendo objeto da atenção por parte das escolas e sistemas de ensino, em uma variedade de iniciativas de contraturno, oficinas, atividades esportivas e projetos especiais em diferentes formatos.

Bem mais raro é encontrar uma escola que trabalhe as habilidades socioemocionais em sinergia com o aprendizado de novas tecnologias. 

E o ensino de programação pode aperfeiçoar a formação para “o século 21”, adotando um método de ensino que estimula o trabalho em equipe, a colaboração, o senso crítico, a empatia, a persistência e outras habilidades socioemocionais que sabemos serem sinérgicas com as habilidades cognitivas e conhecimentos tecnológicos quando a meta é formar solucionadores de problemas criativos.

Qual a importância do ensino de programação para as escolas?

ensino-de-programaçao

O ensino de programação, além de mostrar a preocupação da escola por estar atualizada e dentro das tendências e criar um diferencial competitivo, também pode agregar muito conhecimento e aprendizado para equipe escolar.

A especialização e estudo de novas metodologias e práticas por parte da equipe é um ótimo ponto a se destacar. Ao introduzir novidades no “universo escolar”, além de aplicar aulas divertidas e engajadoras, os professores, gestores e toda a equipe entram em contato com novas possibilidades e práticas que trazem a todos evolução.

Prática offline também podem estar dentro do ensino de programação?

Ensino-de-programação

Um questionamento e preocupação importante dos novos adeptos ao ensino de programação são as práticas offline. Muitas escolas não possuem aparatos tecnológicos e a renda suficiente para estruturar uma sala ultra tecnológica, mas o universo da programação também pode ser introduzido ao mundo não digital. 

Além das diversas iniciativas online e gratuitas  que democratizam o acesso a programação, como os materiais de apoio disponibilizados por empresas como  Programaê e Code.org, essa metodologia também pode ser introduzida por práticas desconectadas. 

Um exemplo do ensino de programação offline está na aplicação de conceitos básicos da metodologia a atividades feitas com novos objetos ou até mesmo papel e caneta.

Uma divertida aula com cordas pode introduzir o conceito de “laços” por exemplo. Laços no ensino de programação são as repetições que usamos em diversos programas, como por exemplo, quando alguém realiza repetições de um mesmo exercício físico. O comando “Repita 10 vezes pular a corda” é muito mais eficiente do que informar ao fim de cada pulo que é preciso pular novamente. Ao invés dos alunos repetirem linhas de um algoritmo várias vezes, com o laço só precisamos informar o número de repetições para tal ação.

A Mind Makers e o Ensino de programação:

Vimos na prática ao decorrer do texto a importância da introdução do ensino de programação. E a Mind Makers pode ajudar a sua escola e desenvolver novas metodologias e transformar o futuro de cada aluno. 

A Mind Makers introduz na grade curricular o ensino de programação através da disciplina Pensamento Computacional. 

O pensamento computacional fornece uma estrutura poderosa para o estudo da computação, com ampla aplicação. É o processo de reconhecer tecnologias computacionais no mundo que nos cerca e aplicar ferramentas e técnicas da computação para entender e raciocinar sobre sistemas e processos naturais, sociais e artificiais. Ele permite que os alunos abordem problemas complexos dividindo-os em partes solucionáveis e desenvolvendo algoritmos para resolvê-los”.
Computing At School

Pensamento Computacional é um conjunto de competências cognitivas que permite abstrair/simplificar determinado problema, diminuindo-o em partes menores (e portanto mais fáceis de serem analisadas e organizadas) para posteriormente propor e testar soluções. 

Em suma, este conjunto de habilidades ou processo de pensamento permite resolver problemas algoritmicamente, como os computadores.

Apesar de ganhar evidência pela comunidade da ciência da computação, o Pensamento Computacional é fundamental para qualquer pessoa, não só para cientistas, pois resulta em soluções eficientes para diferentes problemas.

A Mind Makers é pioneira na implantação deste conteúdo como disciplina escolar no país. Com metodologia e materiais exclusivos, o ensino das habilidades do pensamento computacional são combinadas com o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, resultando em uma aprendizagem ainda mais rica.

Ao implementar a disciplina de Pensamento Computacional em sua grade curricular, portanto, a escola dá um passo de grande magnitude. Ela recebe uma nova ciência em sua matriz curricular, que veio para ocupar um lugar definitivo ao lado das ciências exatas, naturais e sociais. 

 

seja-parceiro-mind-makers

Copyright © 2021 Mind Makers. All rights reserved.