fbpx
Mind Makers

10 de fevereiro de 2021

O Pensamento Computacional no PISA

PISA

As evoluções tecnológicas transformam cada vez mais nossa forma de viver. Novas profissões e oportunidades surgem e os alunos precisam estar preparados para os desafios e o mercado de trabalho do futuro. 

E a introdução do Pensamento Computacional pode ser uma das chaves para auxiliar na aprendizagem e desenvolver mentes preparadas para as intempéries da vida.  

Nos últimos anos, nos deparamos com diversas maneiras equivocadas de se introduzir conteúdos correlacionados com o Pensamento Computacional no Brasil:

  • Cursos “técnicos” de programação ou robótica, que tratam alunos do fundamental como se estivessem para ingressar no mercado de trabalho;
  • Métodos de ensino de programação com base no “corte e colagem” de códigos, que usam os alunos como robôs para produzir soluções que eles não compreendem;
  • Cursos restritos à programação, por economia, que se esquivam da computação física (eletrônica digital, robótica, IoT, wearables ,etc.), o que reduz a computação a uma fração de sua amplitude atual;
  • Cursos que trabalham a tecnologia como um fim, centrados em conteúdos técnicos em vez das técnicas e habilidades para a resolução de problemas;
  • Cursos “Maker/STEAM analógicos”, centrados em variedades de atividades desconexas e com pouca ou nenhuma substância computacional;
  • E até cursos chatos, com salas de aula antiquadas, ao estilo “laboratório de informática”, que logo ficam monótonos e desestimulam os alunos.

Abordagens limitadas ou equivocadas como as supracitadas geram o efeito oposto ao esperado: desviam o foco das habilidades de fato relevantes para a atual geração, que são os fundamentos nas ciências da computação e, nos piores casos, desestimulam a curiosidade dos alunos com o mundo digital.

Felizmente, a cada ano, os conteúdos e padrões de aprendizagem desta disciplina se tornam mais claros e consolidados em nível mundial, o que facilita a vida de educadores e mantenedores de escolas, em busca da melhor estratégia. 

Um exemplo recente, bastante significativo, foi o anúncio pela OECD de que o PISA 2021 vai incorporar questões sobre o Pensamento Computacional, bem como uma pesquisa para medir o estágio dos países participantes nesta área

O que é o PISA?

O PISA é um estudo comparativo internacional, realizado a cada três anos pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O exame mensura o desempenho dos estudantes na faixa etária dos 15 anos, vinculando dados sobre seus backgrounds e suas atitudes em relação à aprendizagem e também aos principais fatores que moldam sua aprendizagem.

Os resultados do Pisa permitem que cada país avalie os conhecimentos e as habilidades dos seus estudantes em comparação com os de outros países. Isso possibilita a formulação de políticas e programas educacionais, visando melhorias na qualidade e na equidade dos resultados de aprendizagem. 

Ele é um dos exames mais importantes da educação mundial.

E qual a importância da incorporação do Pensamento Computacional ao PISA?

Essa incorporação nos mostra o quanto a Mind Makers está indo no caminho certo e o quanto é importante o ensino e a prática de metodologias como o Pensamento Computacional desde cedo. 

Preparando e desafiando os alunos dia após dia.

Como outros campos da aprendizagem, o Pensamento Computacional pode preparar os alunos para aplicar a resolução de problemas, a criatividade e a colaboração em todos os tipos de domínios.

Embora esta nova disciplina não seja, sozinha, a solução para todos os problemas da educação básica no Brasil, sua implementação na matriz curricular é um passo de valor inegável, para qualquer escola.

implantar-disciplina-pc-inovações-tecnologicas-na-educação

Copyright © 2021 Mind Makers. All rights reserved.